Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Rio Claro

Daae elabora sistema de geoprocessamento na rede de abastecimento de toda a cidade

Com o objetivo de otimizar os trabalhos de planejamento estratégico e de manutenção na rede de abastecimento, o Daae (Departamento Autônomo de Água e Esgoto) de Rio Claro concluiu a primeira fase da implantação do sistema de georreferenciamento das redes de água e esgoto de toda a cidade. Agora, os cerca de 892 quilômetros de rede são monitorados por tecnologia de mapeamento por imagens de satélites.

O departamento de engenharia da autarquia, responsável por esse minucioso trabalho que levou cerca de um ano para ser realizado, passa a ter acesso on-line a todas as informações das redes, espacializadas em forma de mapa, possibilitando localizar redes e seus tipos e tamanhos.

Rede de abastecimento de Rio Claro.

 

Detalhe do mapa de ligações de água em imóveis.

 

Conectado ao sistema comercial e de faturamento da autarquia, o sistema recebe os dados das leituras de água dos usuários e realiza o monitoramento e os cálculos hidráulicos automatizados das vazões e pressões em todos os pontos do sistema de abastecimento de água do município.

“O sistema vai conter todo o projeto de setorização da rede de abastecimento, simulando a regionalização da tubulação e permitindo o planejamento de obras de forma muito mais prática, rápida e eficiente”, explica o diretor de gestão, projetos e planejamento do Daae, Ricardo Pires de Oliveira.

Na próxima etapa, que será concluída em breve, o atendimento presencial do Daae terá acesso aos mapas digitais das redes de água e esgoto, o que permitirá a consulta on-line aos cadastros técnicos das redes, agilizando e dando mais segurança ao atendimento para a população.

As equipes de manutenção e obras também terão acesso, através de dispositivos em celulares, aos mapas das redes, facilitando os serviços de manutenção nas redes de água e o atendimento às ordens de serviço, que já são recebidas on-line pelas equipes de campo nos celulares.

Com novos equipamentos de informática dedicados exclusivamente para a execução desse sistema, foi criado um completo banco de dados das redes e das áreas de mananciais, abrangendo todas as informações ambientais e de gestão dos recursos hídricos do município.

Com isso, esse sistema virtual também vai permitir o monitoramento das margens do Ribeirão Claro, cuja água bruta é captada para a Estação de Tratamento de Água (ETA 1) “José Maria Pedroso”, que fica no bairro Cidade Nova, responsável por 40% do abastecimento da cidade, e do rio Corumbataí, que abastece a ETA 2 “José Crespo”, localizada na estrada municipal que liga o Distrito Industrial ao distrito de Ajapi, responsável por 60% do abastecimento do município.

“Esse monitoramento visa a proteção e recuperação de áreas de proteção permanente degradadas e aumento da disponibilidade hídrica dos mananciais de captação de água para o tratamento e abastecimento aos consumidores”, destaca o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti.
 

Telefone: 0800 505 5200 - 2011/2012 - Todos os Direitos Reservados - Implementação: www.cebinet.com.br
Desenvolvimento: Leonardo Marcondes e Rogério Ap. Picceli - Colaborador: José Eduardo Abdalla