Departamento Autônomo de Água e Esgoto de Rio Claro

Moradores de Assistência aprovam água que chega das estações de tratamento do Daae

A prefeitura e o Departamento Autônomo de Água e Esgoto (Daae) liberaram na quinta-feira (13) para o distrito Assistência a água que chega das duas estações de tratamento, e os moradores já percebem a diferença em relação à água que durante 70 anos veio de poço artesiano. Tatiana Dragone há 32 anos mora no distrito, tem quatro filhos e se emociona ao abrir a torneira da pia de sua cozinha. “Nunca saiu tanta água assim, é uma felicidade imensa”, comenta. “A gente tinha que comprar galões de água e usar pouco para não acabar, por isso, ter essa água de qualidade e nessa quantidade é emocionante, finalmente alguém fez algo por nós”, comenta.



“Não é simplesmente levar água de qualidade até Assistência. É levar água com pressão suficiente e principalmente, com qualidade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “A água é um bem fundamental e indispensável para a vida de todos e os moradores do distrito esperavam há décadas por isso”, continua, lembrando que o município não conteve esforços para realizar essa conquista. Juninho esteve no distrito na tarde de quinta-feira, juntamente com o superintendente do Daae, Paulo Roberto Bortolotti, e o subprefeito de Assistência, Paulo Maule, para acompanhar a liberação da água das estações de tratamento para consumo dos moradores.

Aos 78 anos, Pascoal Galassi vive há sete décadas em Assistência e confirma que só agora vai ter acesso à água com qualidade em sua casa. “Era algo necessário, mas que ninguém até hoje fez”, ressalta. “Agora, além de termos água bem tratada, temos mais segurança para nossa saúde”, afirma.

Até a quarta-feira (12) o distrito era abastecido por um poço artesiano de 150 metros de profundidade, com água retirada do aquífero do Tubarão (Tatuí/Itararé). Era uma água salobra, com gosto salgado, e o tratamento era feito somente com adição de pastilhas de cloro, inseridas na água por tubos, sem os processos de decantação, floculação e filtração. “A água do poço era horrível”, afirma Antonio Ferreira Lima, de 69 anos. “Essa nova água é muito melhor e é uma satisfação não ter mais a preocupação se teremos água quando chegarmos em casa”, ressalta Lima, que mora no distrito há 45 anos.

De acordo com o Daae, nos primeiros dias, por estar chegando com pressão maior do que anteriormente, a água poderá, em alguns pontos do distrito, ficar com turbidez elevada.

“Funcionários também estão fazendo análises diariamente na água para garantir a qualidade”, explica o superintendente do Daae, explicando que, neste primeiro momento, a pressão adequada da distribuição também pode deixar a água com aspecto esbranquiçado. Isso ocorre devido à liberação de microbolhas dissolvidas na água, erroneamente confundidas com excesso de cloro, mas o consumo pode ser feito normalmente.



Mais informações sobre o abastecimento de água podem ser obtidas na Central de Atendimento do Daae, pelo telefone 0800-505-5200.

Para viabilizar a chegada da água, a prefeitura e o Daae implantaram reservatório em Assistência, com capacidade para um milhão de litros. Outro reservatório similar, recém entregue no Jardim Novo, também reforça o abastecimento no distrito. Além disso, foram instalados sete quilômetros de adutora. O investimento na série de obras para melhorar o abastecimento e qualidade da água no distrito foi de aproximadamente R$ 1,5 milhão, com verbas federais e contrapartida do município.

Telefone: 0800 505 5200 - 2011/2012 - Todos os Direitos Reservados - Implementação: www.cebinet.com.br
Desenvolvimento: Leonardo Marcondes e Rogério Ap. Picceli - Colaborador: José Eduardo Abdalla